BOLSONARO VOLTA A DEFENDER O VOTO IMPRESSO


O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender a aprovação do voto impresso durante evento em Mato Grosso do Sul, nesta sexta-feira (14/5).

O mandatário emendou que, com a medida, não haverá mais "dúvidas" sobre o processo.

"Tenho certeza que nas urnas de 2022, com o voto auditável aprovado por vocês, tendo à frente a (deputada) Bia Kicis, não teremos mais dúvida. Não pairará qualquer sombra de dúvida na cabeça de qualquer cidadão brasileiro se o processo foi conduzido com lisura ou não, porque será dessa maneira", apontou.

O chefe do Executivo ainda enviou um recado ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que a Corte não recorra da medida, caso a mesma passe no Congresso.

"Digo mais: Se o parlamento brasileiro promulgar, teremos voto impresso em 2022. Se vocês promulgarem até o início de outubro desse ano, teremos voto impresso em 2022. Ninguém passará por cima da decisão do parlamento brasileiro. Chega de sermos atropelados. O respeito tem que existir entre todos. Se se acostumaram no que era errado, vamos mudar porque é um clamor do povo e também ser leal ao parlamento brasileiro", declarou.

Bolsonaro disse ainda que o governo "fez o que pôde" em relação à pandemia, que já vitimou mais de 425 mil brasileiros. Referindo-se indiretamente à CPI, relatou "não temer absolutamente nada" e que os erros em sua gestão não tiveram efeito colateral. "Um governo que também erra. Mas os nossos erros não têm efeito colateral. Porque até quando isso por ventura possa ocorrer, nós voltamos atrás. Um governo que faz a sua parte, que não tem o reconhecimento de grande parte da mídia".


 

ANUNCIAR: https://drclaudiocesar.net/promoes


CURSO DE MARKETING DIGITAL: https://www.drclaudiocesar.net/post/curso-de-marketing-digital


LIVROS DIGITAIS: https://drcezarfreitas.wixsite.com/livros


Compre em nossa loja - Parceiro Magalu: " Tem na minha Loja, o produto que você procura!" https://www.magazinevoce.com.br/magazinexgeral/



gif

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo